(73)98198-1849

NO AR

Portal de Noticias Proeves

www.portalproeves.com.br

Brasil

PADRASTO CONFESSA ESTUPRO E DIZ QUE MENINA DE 2 ANOS CAIU EM BANHEIRO APÓS CRIME

Publicada em 19/06/17 as 16:19h por Portal de Noticias Proeves - 8 visualizações


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Portal de Noticias Proeves)

O padrasto preso por estuprar uma menina de dois anos, que morreu após o crime, confessou à polícia nesta segunda-feira (19) que cometeu o abuso. Ele inicialmente tinha negado o crime, mesmo após ser preso em flagrante, na sexta-feira (16).

A delegada Juliana Fontes, responsável pela Delegacia da Mulher (Deam), disse que o suspeito foi ouvido novamente nesta segunda-feira, antes de ser conduzido da unidade policial para o Conjunto Penal de Paulo Afonso. A polícia já tinha provas de que o crime tinha sido cometido pelo homem, após exame feito pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT).

O padrasto morava com a mãe da criança, que estendia roupas no varal quando ocorreu o crime. Ele pegou a criança e levou para o banheiro, alegando que iria dar banho nela. Um menino de oito anos e uma menina de cinco anos, filhos da mulher, também estavam na casa quando ocorreu o estupro. A mãe só entrou em casa ao ouvir os gritos da criança, depois do crime.

O homem contou à polícia que estuprou a menina e resolveu dar banho nela ela com sabão, quando a criança desmaiou e bateu com a cabeça no vaso sanitário. "Ela teve traumatismo craniano com a queda após a relação sexual. Ele disse que [o estupro] já tinha acontecido no dia anterior. Ele confessou ter pego na região genital da irmã dela, de cinco anos, e negou [ter abusado] o menino ", diz a delegada Juliana Fontes.

Segundo a delegada, o suspeito disse que, além de ter estuprado as crianças, já abusou animais, como ovelha, galinha e cachorro. A prisão preventiva dele já foi cumprida e ele continuará preso, à disposição da Justiça. Ele não chegou a apresentar advogado durante a prisão na delegacia.

A polícia pediu exame de sanidade mental da mãe da criança. A polícia acredita que ela não teve participação no abuso sexual da menina. O suspeito é de Paulo Afonso, mas de acordo com a polícia, morou em Sergipe por dois anos e retornou para a Bahia há pouco tempo.

O corpo de Maria Eduarda foi liberado do Instituto Médico legal (IML) de Paulo Afonso no sábado (17), quando ocorreu o velório. A criança foi enterrada no cemitério da cidade no domingo (18).




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

 
ENQUETE
Qual dessas Redes Sociais voce acessa?

 Instagram
 Youtube
 Facebook
 Twitter







.

LIGUE E PARTICIPE

Visitas: 37722
Usuários Online: 92
Copyright (c) 2017 - Portal de Noticias Proeves